Páginas

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Felizes Para Sempre

Pois é! Entre minhas experiências inusitadas por aqui fui convidado para um casamento! Na verdade eu não conhecia o noivo mas como trabalho no mesmo lugar e a empresa é pequena eu fui de embrulho. Entre o final de outubro até abril do ano que vem é a temporada de casamentos, coincide com a estação seca. O meu chefe recebe convites todos os dias quase e às vezes tem mais de um casamento pra ir no mesmo dia.



Essa é a entrada da festa. Diferente de um casamento ocidental (entre outras tantas diferenças que vocês vão ver), não tem salão, obviamente não tem igreja, e o local é perto ou a própria rua da família da noiva. Eles fecham a rua e daí coloca mesa e tudo o mais.

Deu pra perceber que a festa é meio que em levas. Não tem mesa pra todos os convidados, então o pessoal que chega mais cedo vai embora mais cedo e "troca o turno" pro pessoal que chega mais tarde poder sentar. 

Quando a gente foi até a mesa rolou de novo o efeito "alien" e eu tive meus 5 minutos de fama com os convidados com tudo mundo olhando pra mim.. haha.



Essa é uma parte da mesa, mas o que eu queria mostrar mesmo é o copo de cerveja. Dá pra notar que tem um iceberg boiando dentro. Os garçons trazem um monte de lata de refri e cerveja (quente) e depois ficam passando com baldes cheios de gelo e colocando no seu copo. Sei que é uma ofensa por gelo na cerveja no Brasil mas quente não rola, haha.


Agora dá pra ver melhor. Essa é a mesa com as entradas. Deveria ter fácil mais de 10 pessoas nessa mesa mas que com certeza não era o número ideal. Não sei se dá pra ver direito mas tem fatias de presunto, kani, um negócio frito que era uma delícia mas eu não sei o que era, castanha de cajú e umas gorduras/couro de porco que eu não curto.


Rathan (trabalha comigo), o noivo e a noiva, e eu. Vocês podem perguntar o que eu tava fazendo de calça jeans na festa. Acontece que esse é o jeito que eu costumo ir trabalhar e daí eu perguntei pras pessoas que roupa eu deveria ir. Aí eles falaram pra ir do mesmo jeito. Acho que eu fui a única pessoa de calça jeans porém como eu sou estrangeiro tudo é perdoável.. hahaha

No Brasil você tem a cerimônia religiosa, todo mundo bonitinho, aí depois vai pra festa. Mais umas 2 horas de todo mundo bonitinho. Aí, depois, o bixo pega e o pessoal fica mais interativo, tem o(s) tio(s) bêbados e por aí vai. Bom, aqui, o pessoal chega nem tão bonitinho assim, começa a beber e depois de nossa.. incríveis 2/3 latinhas a galera começa a ficar breaca. E, eles brindam - Chôl Muy - 1 milhão de vezes!


video

Depois ainda vieram mais uns 3 pratos incluindo: frutos-do-mar com salada (mas bem mais salada), 1 galinha inteira temperada e assada, 1 peixe inteiro (muito bom), 1 sopa de frutos-do-mar, arroz frito, e outro prato que não deu tempo de eu experimentar.

Em seguida teve um cerimonial que eu não entendi nada obviamente mas que deu pra acompanhar o contexto.




video

É engraçado que eles ficam mega sem graças pra se beijar. Vocês também vão acabar notando duas coisas, a mestre-de-cerimônia piriguete e a galera atacando a mesa de frutas. Só sobram os côcos no final mas nem isso ficou... Um amigo nativo aqui disse que é comum o pessoal do interior quando vem pra casamentos em Phnom Penh trazer sacolas pra levar parte da comida embora pra casa! :O

Depois da cerimônia, com todo mundo louco pelas "absurdas" quantidades de cerveja, começa a dança.


video
A dança acontece em um círculo em volta da mesa. Não dá pra perceber isso direito no vídeo mas de fato o pessoal fica andando em círculo e mexendo as mãos desse jeito engraçado. Acho que teve 1 hora ou mais disso. Quase todo o resto do pessoal do casamento já foi ou já tá indo embora. Ficam só os "fanfarrões".




Pra fechar, esse é um dos recepcionistas do meu prédio, super malandrão resolveu subir no palco, haha.

Bom, é isso. Foi uma experiência beeem diferente e legal. Sob o ponto-de-vista do que a gente tá acostumado a festa foi um desastre, uma zona. Tinha lata de cerveja no chão jogada por todo lado, era impossível levantar da mesa ou se mexer de tão apertado. O calor era absurdo e o chão em alguns lugares tava nojento de lama e sujeira. Porém, o noivo e a noiva não tavam nem aí com isso e eles pareciam muito felizes mesmo. O pessoal aqui realmente leva a sério o fato de estarem se casando. Eu acho que toda noiva ocidental deveria vir aqui assistir um desses antes de se casar, é super comum você ver a noiva surtando mas aqui ela tava super de boa.. Ah, de acordo com o meu chefe desde a década de 80 os presentes foram meio que abolidos dos casamentos por aqui porque o que o pessoal precisava mesmo era de dinheiro. A tradição agora é pegar o envelope do convite e colocar uma quantia que você entrega lá na hora da saída. As doações vão de US$ 10-20. Na saída dá pra ver uma banquinha contando dinheiro.. haha, super fino.

2 comentários:

  1. hahaha, não gosta de gordura, fit guy?! essa dancinha de mão faz a do "tonico com guaraná" parecer brincadeira de criança.
    Só faça o seguinte exercício mental: imagina botar whisky pra galera...
    Aquele Abraço!

    ResponderExcluir

Por favor, deixe seu email no comentário para que eu possa entrar em contato com você! :)

Please, leave your email address in your comment so I can get back in touch with you! :)